bicho fotógrafo

por mayra vilar lins

“Numa curadoria você trabalha ancorado em alguma perspectiva histórica, mas com um grande aporte de subjetividade que lhe permite uma margem de manobra poética grande. Mas como sou muito ligado ao verbo também, para mim uma curadoria só funciona se eu conseguir resolvê-la no texto também. O texto é como uma checagem da ordem poética das coisas. Já tirei muita foto boa de exposição porque percebia que elas escapavam a uma certa harmonia dentro do grupo. E isso muitas vezes é o texto que me faz entender. Enfim, aqui quem comanda são estruturas além do racional. E esse navegar incerto traz insegurança, é certo, mas é o único lugar onde, de fato, encontro prazer estético.”
Eder Chiodetto em entrevista para Alexandre Belém (OlhaVê)

 

Imagens da série e livro homônimo ´Lugar do Escritor´ por Eder Chiodetto
Anúncios