ADEUS

por mayra vilar lins


O conceito para a instalação ´ADEUS´ (prêmio de segundo lugar no Salões Regionais de Artes Visuais da Bahia 2011/ Alagoinhas) surgiu de um erro, um ato falho digital.
Em um diálogo virtual por escrito,´DEUS´ perdeu sua inicial e uma súplica desviada brincou de liberdades no mundo inaugurado pela falta: ´EUS ME LIVRE´.  O jogo se desdobrou para outros dizeres e expressões populares que poderiam incorporar esta falha.

A peça, um letreiro de neon branco sobre em chapa metálica, contém os seguintes escritos:

EUS ME LIVRE
SÓ EUS SABE
EUS É MAIS
AI MEUS EUS
EUS É FIEL

A escolha do neon como suporte para a obra, além de seu apelo estético exagerado e geralmente associado à publicidade e sinalizações comerciais, foi feita pela possibilidade de criar palavras de luz. Se na experiência religiosa, a iluminação evoca o ato de ser tocado pelo esclarecimento divino, caminho para o verdadeiro conhecimento, aqui ela é proposta de uma leitura poética das oracões desvirtuadas de seu sentido original.

Se em verdade Deus, no sentido do Deus cristão, desapareceu de seu lugar no mundo supra-sensível, então sempre resta ainda o lugar mesmo, mesmo que enquanto o lugar esvaziado. (Heidegger,2008)
O equívoco pode fecundar a ausência, e dela fazer sua novidade.

*Fotos de Alfred Mascarenhas
Anúncios